quinta-feira, 21 de junho de 2007

E a grana?

Muita gente se pergunta para onde vai o dinheiro arrecadado com as multas aplicadas pelo Departamento Municipal de Trânsito Urbano (DMTU) de Marabá. A cidade conta com péssima sinalização, tanto vertical quanto horizontal, não há guardas nas ruas à noite e nos fins de semana [justamente quando acontecem mais abusos] e não há sequer campanhas de educação no trânsito. Enquanto o DMTU dormita e não diz cadê a grana das multas, os acidentes continuam acontecendo aos borbotões. Cadê a grana, pessoal?

2 comentários:

Anônimo disse...

A grana está na cumbuca dos dirigentes do órgão. Acostumados a uma mamata.
É um ótimo exemplo aos comandados, esses guardas de trênsito do DMTU, que são considerados os maiores recebedores de jabá do Sul do Pará.

Quaradouro disse...

Caro:
Em anos passados, no começo de cada ano, principalmente na época do Gilvan Soares, o DMTU era obrigado a cumprir meta de arrecadação, que chegou aos R$ 350 mil, R$ 400 mil por ano com apreensão de veículos, multas aleatórias e cobrança draconiana e abusiva de diárias do veículo retido no pasto (dizer que o DMTU tem pátio é gozação...).
Em tese, o dinheiro extorquido da população seria destinado à sinalização do tráfego, mas nunca existiu nenhuma lei vinculando a arrecadação a essa rubrica, de sorte que o Executivo estava, está e sempre estará a cavaleiro para aplicar o dindin como lhe parecer conveniente. Ou não aplicar,quem sabe...
Enquanto isso, o próprio DMTU é uma caixa preta sem controle, cercada de denúncias de irregularidades por todos os lados. Você lembra? Teve jornal que publicou sequência de fotos mostrando um propinoduto no meio da rua.
Tão Marabá!...