quinta-feira, 5 de julho de 2007

Novo gerente na Emater


O Escritório Regional da Emater em Marabá tem novo gerente. É o engenheiro agrônomo Luiz Renato Teixeira Santos (foto), que assumiu a função esta semana. O antigo gerente regional, o também agrônomo Raul Batista de Figueiredo, foi transferido para Belém, onde assumiu o cargo de diretor administrativo, no lugar do pedagogo Williamson do Brasil Lima, o Zuca, que, por sua vez, foi nomeado para a presidência da Emater.
Luiz Renato tem 27 anos e é formado pela Universidade Federal de Viçosa (MG), tendo se especializado em Administração Rural. Fortalecer a assistência técnica para a agricultura familiar, incentivando a diversificação da produção e organizando cooperativas e associações, é o objetivo de Luiz Renato na Gerência Regional da Emater.

4 comentários:

Anônimo disse...

No Diário Oficial nº 30960, de 05/07/2007, está publicada a Portaria n. 368 de 02 de julho de 2007, que consitui a Comissão de Licitação da 11a. Regional de Proteção Social, com sede em Marabá. A Portaria é assinada pelo Diretor Ademir Soares Viana. Os servidores designados para a Comissão são: o médico José Bernardo Rufino de Matos (Presidente), o médico Luís Sérgio Matos dos Santos (membro) e a enfermeira Maria do Socorro Gaby Bogéa (membro), o odontólogo Roezer Bandeira Lobo (suplente) e a médica Rosa Maria Mesquita Milhomem Costa (suplente). Uma coisa chama a atenção nessa comissão: todos os membros estão lotados na Divisão de Orçamento, Controle e Avaliação (DOCA)da 11a. RPS, sem qualquer experiência em processos de licitação.
Boatos revelam que a constituição da comissão e a designação de seus membros se deu à revelia da chefe de Divisão Administrativa da 11a. RPS, Eva Abreu., que estaria "tiririca" com o seu chefe.
O que você acha disso?
E tem outra:
O Chefe da Casa civil da Governadoria, Charles Alcântara, nomeou, através da Portaria 2357/2007, de 01/06/2007, Bento Divino de Oliveira, para exercer o cargo em comissão de Assistente de Centro de Saúde. O nomeado é o conhecido "Bentinho", cantor da noite, e que estaria apenas recebendo vencimentos, sem "enfiar um prego numa barra de sabão". Bentinho estaria na cota de empreguismo patrocinado pelo PMDB de Asdrúbal Bentes.
Quer mais?

João Carlos Rodrigues disse...

Caro Anônimo,

As denúncias que você faz são graves e nossa opinião, já demonstrada em notas neste blog recém-nascido, é de que todo e qualquer indício de irregularidade no serviço público precisa ser apurado com rigor, independente de que partido ou governante esteja no poder.
O único problema que vejo em suas denúncias é o fato de você não se identificar, preferindo se manter no anonimato ao disparar acusações contra um sem-número de pessoas. Enquanto os cidadãos de bem não tiverem a coragem de mostrar a cara para lutar contra os que se aproveitam do bem público em proveito pessoal, estes continuarão a fazê-lo, já que não haverá quem apareça para confrontar, de fato, os atos lesivos à população, ficando tudo no campo do disse-me-disse.

Um grande abraço!

Anônimo disse...

Independentemente das pessoas terem a corajem ou não de mostrar-se, cabe àqueles que dizem fazer jornalismo honesto e sério, AVERIGUAR tais denunciais. Como todos sabem, em Marabá reina a perseguição e a violência contra os que denunciam as faucatruas existente no meio público em geral, muitas vezes apoiados pelos pasquins locais. Como se mostrar?
ANÔNIMO.

João Carlos Rodrigues disse...

Não me lembro de ninguém que tenha sido morto, preso ou espancado por denunciar falcatruas políticas na história recente de Marabá.
Ademais, os órgãos de comunicação e profissionais da área têm a mesma responsabilidade de qualquer cidadão no que se refere a denunciar irregularidades com recursos públicos.
A questão central não é essa, meu caro anônimo. O problema é que só mostra a cara quem está de fato preocupado com o bem-estar coletivo e com a defesa da comunidade. Os demais, e especialmente os que possuem interesses obscuros nos casos denunciados, preferem se esconder sob o condenável manto do anonimato.