terça-feira, 28 de agosto de 2007

Coisas da Política

Da coluna "Coisas da Política, edição desta terça-feira do jornal Opinião:


"União

O prefeito Tião Miranda (PTB), independente das diferenças recentes com o empresário Demétrius Ribeiro, se colocou à disposição deste na busca de soluções para a crise gerada com o anúncio feito pela Vale do Rio Doce de que vai suspender o fornecimento de minério de ferro às siderúrgicas Usimar e Cosipar. O prefeito está empenhado nas negociações para encontrar uma saída para o impasse.

Maturidade

Tião Miranda e Demétrius Ribeiro já conversaram e apararam todas as arestas, dentro da lógica de que o possível fechamento de empresas de porte, como a Usimar e a Cosipar, vai gerar grande desemprego e quem perde com isso é o município. Hoje (28), Tião Miranda se reúne com a cúpula da Companhia Vale do Rio Doce para tratar do assunto.

Articulação

O deputado João Salame (PPS) participou ativamente dessa articulação para unir o setor produtivo e o poder público na busca de soluções para a crise. Está se buscando um caminho em que as empresas possam continuar suas operações, mas com o efetivo compromisso de resolver as demandas ambientais que advêm do seu processo produtivo. Provavelmente através da assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que possa resolver de vez a questão.

Eleições

Em Rondon do Pará, município situado na BR-222, o prenúncio é de uma grande disputa entre os partidos da base do governo estadual para definir quem serão os candidatos a prefeito em 2008. Tanto o PT da governadora Ana Júlia Carepa quanto o PMDB de Jader Barbalho e do prefeito Edilson Oliveira têm, cada um, cinco nomes com reais possibilidades disputar a prefeitura.

Peemedebistas

No PMDB, são pré-candidatos à prefeitura o ex-deputado Olávio Rocha; o atual vice-prefeito Luiz Miguel, o Luiz Santa Clara; a presidente do diretório municipal do partido, Ana Kreplli; e o médico Antônio Lopes. Sabe-se que o prefeito Edilson Oliveira tem uma predileção pelo nome de Santa Clara, mas, oficialmente, o candidato será o que aparecer melhor nas pesquisas na época das convenções.

Petistas

Já o PT apresenta como possíveis concorrentes à cadeira de prefeito os vereadores Paulo Sérgio e João da Demacon, o professor João Evangelista, o empresário madeireiro Cezar Rosa Cunha e a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Maria Joel. Resta saber quem terá as bênçãos do Palácio dos Despachos para concorrer.

Oposição

Como única candidata de oposição, até agora, apresenta-se a empresária Cristina Malcher (PSDB), muito conhecida por sua atuação no setor ruralista, especialmente na organização das feiras agropecuárias de Rondon do Pará. Os demais partidos contrários aos governos estadual e municipal ainda não se manifestaram se lançarão candidatos à prefeitura, no próximo ano. (...)

Conversa

Para o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Pará (Faepa), Carlos Xavier [conforme nota em prestigiada coluna de um jornal da capital], é muito estranha essa conversa dos donos de frigoríficos de que está faltando matéria-prima para as indústrias paraenses. Os empresários alegam que a exportação de bois vivos para a Venezuela e o Líbano está deixando as indústrias sem gado para abate.

Números

Para Carlos Xavier tudo isso não passa de conversa fiada e, de fato, é muito esquisita essa história quando confrontada com os números da produção de bovinos de corte no Estado. Em setembro de 2004, somente o município de São Félix do Xingu tinha 1,6 milhão de reses com vacina notificada no escritório da Adepará. Seguramente, o município tem hoje mais de 2 milhões de reses bovinas.

Intrigante

Quem viaja regularmente pelo interior do Estado, especialmente pelas regiões sul e sudeste, pode testemunhar a enorme produção de gado que existe em um sem-número de fazendas que trabalham nessa atividade em muitos municípios. É intrigante a alegação dos frigoríficos de que está faltando matéria-prima para suas operações. Definitivamente, há alguma coisa mal explicada nessa história."

Um comentário:

naudo disse...

Rondon do parou.
vejo que em Rondon as coisas não são diferentes do resto do Brasil quando se refere a politica. Acho incrivel como o poder fundiário faz tamanha sustentação na politica em Rondon.Salvo tres nomes( João Demacon, Maria joel, e Paulo Sérgio) todas as figurinhas são iguais.gente, Acordem ! Rondon tem pessoas inteligentes que não mais aceitam os grupos politicos se revezando no poder. Tá na hora de olharmos para pessoas inteligentes. Temos um polo universitário.Kd nossa miliotancia estundantil?
Não podemos aceitar um município engessado no e com o poder. ta na hora de acordar e ver que um novo dia não se faz dentro de gabinetes. porém, dentro de cada cabeça. vamos as ruas, vamos mostrar que podemos fazer uma nova Rondom compromissada com o povo.

Sou estudante de Ciências sociais deste município e acadêmico de Direito.FACI- Belém e somente queria ver esse lindo e rico município mostrar oque tem. e não as ambições dos grupos que se revezam no poder